JoomlaTemplates.me by Discount Bluehost

Monja Isshin Havens, Sensei – Soto Zen Budismo

Publicado: Quarta, 12 Março 2014

foto: Gil Gosch

Tornando-se Herdeira da Linhagem ao receber a Transmissão de Darma do Mestre Zen e Professor-mestre de BaikaShûki Hidetaka Onoda Roshi (Abade do Ryûzô-ji -Templo da Morada do Dragão) na cidade deTsuruoka, Yamagata-ken, Japão), a Monja Isshin, Sensei iniciou a sua prática formal do Zen Budismo com aMonja Coen, em São Paulo, Brasil, em julho, 1996. Recebeu a ordenação monástica em julho, 1999, quando tornou-se “Unsui” (monge-em-treinamento) na graduação de “Jôza”.

Entrou no Mosteiro Feminino de Nagóia, Japão (Aichi Senmon Nisôdô – ver mapa Google) em novembro, 2000, após passar um mês no Templo Kirigaya-ji (Junyû Kuroda Roshi, abade) em Tóquio e participar de um sesshin no mosteiro Hosshin-ji em Obama.

A partir de setembro, 2002, passou a ocupar sempre a posição de “líder de grupo de treinamento” (ryôchô), responsável por ensinar os mais novos, dentro do mosteiro, passando por todos os grupos de treinamento monástico (Ino, Tenzo, Anja, Chiden) até sua saída do Japão. As suas especialidades são: chiden (cerimonial religiosa), ino (instrumentos), baika (música budista) e costura de vestimentas budistas.

Em 2003, foi nomeada “líder dos noviços” (shuso) e passou pela cerimônia de Combate de Darma (hôsenshiki), com a Aoyama Roshi, abadessa do mosteiro, como a “Professora de Treinamento” (“hôdôshi“).  Ao completar esta fase (ainda em 2003), passou para a graduação de “Zagen”.

Em março, 2004, recebeu o segundo prêmio de Palestra de Darma.

Em agosto, 2004, iniciou seu treinamento avançado no Zen Center de Los Angeles, Estados Unidos, onde praticou durante 10 meses e foi responsável pela revisão do Manual do Curso dos Preceitos bem como na nova edição do livro “Hazy Moon of Enlightenment” de Maezumi Roshi. Lá também realizou cursos de mediação de conflitos e atuou em algumas mediações.

Passou duas semanas de treinamento no Zen Mountain Monastery, em Mt. Tremper, Nova Iorque.

Retornou ao Brasil em agosto 2005, assumindo um papel de assistente da Monja Coen junto à Comunidade Zen Budista Zendo Brasil em São Paulo. Representou a Monja Coen em vários eventos e palestras e liderou retiros de costura de vestimentas budistas.

Em outubro, 2006, recebeu a função de ensino dos instrumentos (Doan) no Retiro Nacional das Sangas Brasileiras, realizado no Mosteiro Zen Morro da Vargem em Ibiraçu, ES, organizado pelo Escritório Central do Soto Zen no Brasil.

foto: Gil Gosch

Em dezembro de 2006, recebeu autorização de liderar grupos de prática e, convidada pela Associação Zen Budista de Porto Alegre, mudou-se para Porto Alegre.

Em abril, 2007, foi convidade a se tornar Membro-Colaborador do Colegiado Buddhista Brasileiro, entidade sem fins lucrativos com o objetivo maior de contribuir para a difusão, sustentação e correta orientação dos ensinamentos de Buda.

Em maio, 2007, iniciou suas atividades como orientadora espiritual da Sanga Soto Zen Budista Águas da Compaixão onde desenvolve várias práticas Zen Budistas (veja agenda) até hoje.

Em 2008, tornou-se aluna do Dôshô Saikawa Roshi, Superintendente da Escola Soto Shû para a América do Sul até 2010, quando passou a ser aluna do Professor-mestre de BaikaShûki Hidetaka Onoda Roshi, de quem recebeu a Transmissão de Darma (shihô, ou finalização formal do treinamento e reconhecimento como monja plenamente formada -“rikishô”).

Zuise - Sojiji

Ao passar pelas cerimônias de Zuise nos dois templos-sede no Japão (Eiheiji e Sôjiji), passaou à graduação de Oshô (和尚) e Professora do Darma (Sensei), autorizada a tornar-se abade (Monge Titular, jûshoku) de um templo oficialmente reconhecido, transmitir os preceitos para leigos (Zaike Tokudo ou Jukai) e ordenar novos monges (Shukke Tokudo),   entre as outras funções de sacerdote, como oficiar casamentosbatizados, benções em geral, enterros, serviços memoriais (hôji) e outras cerimônias religiosas.

Em 2010, foi publicado, pela Editora Pragmatha, o primeiro volume de uma série de 6 volumes previstos, com o título “A vida compassiva – Compaixão”.

Em 2012, recebeu o título de Doutora Honoris Causa em Ciências da Religião: Budismo Japonês, outorgado pela Faculdade Einstein de Salvador, Bahia.

Antes de se tornar monja, foi musicista (Orquestra Filarmônica de São Paulo, Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo), free-lancer de gravações, etc), professora de trompa (Conservatório de Música de Tatuí, Fundação das Artes de São Caetano), professora de inglês e tradutora/interprete (empresa própria – Centro de Ensino Cultural). Estudou caminhos espirituais, formou-se como Facilitadora de Xamanismo Urbano no Instituto Paz Géia, e aprendeu várias artes da cura, como a Cura Prânica, a Cinesiologia Especializada além de se formar como Massoterapeuta pela Universidade Holística (agora conhecido como Humaniversidade).

Em 1996, antes de se tornar budista formalmente, participou como intérprete de uma peregrinação de 21 dias, visitando locais relacionados com a vida de Shakyamuni Buda na Índia e templos e mosteiros no Nepal e no Tibete. Esta viagem provou-se um passo muito importante na sua jornada e na sua compreensão do budismo.

Atualmente, além de suas atividades com a Sanga Águas da Compaixão,  é orientadora da Sanga Aikikai, daAssociação RS Aikikai (desde julho, 2008), da Sanga Energia Harmoniosa do Centro de Cultura Oriental Tigre Coreano (desde janeiro, 2009) em Porto Alegre e da Sanga Soto Zen de Pelotas (desde março 2010), palestrante da Universidade Falada (desde 2006) e colaboradora/palestrante da Unipaz-Sul (desde 2009). É membro do grupo de Diálogo Interreligioso de Porto Alegre (DIRPOA).

Ler mais na página A Monja na Internet onde encontrará links para vídeos, gravações em mp3 para download e outras entrevistas.

Ver as atividades orientadas pela Monja Isshin

Rodapé